Num trabalho conjugado com a Fundação Roberto Marinho (FRM), o CIEE res­ponde por uma marca superior a 230 mil beneficia­dos desde 2003 no País, quando aderiu ao Plano Nacional de Aprendizagem Profissional.

“Esse resultado deve ser creditado, entre outros fatores, à fisca­lização do Ministério do Trabalho e Emprego, que está empenhado na capacitação dos jovens para a inclusão no mer­cado de trabalho”, avalia Valquiria Agasse da Silva, supervisora do CIEE, lembrando que a contratação de cotas de aprendizes é obrigatória, de acordo com a Lei 10.097/2000.

As empresas interessadas na contratação de aprendizes e jovens interessados em ingressar no programa Aprendiz Legal devem acessar o site www.ciee.org.br ou procurar uma unidade do CIEE.

Desde sua fundação, há 53 anos, o CIEE já encaminhou 16 milhões de estudantes para estágio em empresas e órgãos públicos parceiros.

 

Fonte Meon